Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sereia Louca

Sereia Louca

Não só o que somos mas também o que devemos querer ser

island.png

Se as pessoas deixarem de ter filhos para assim assumirem a sua individualidade, a espécie acaba e acabando a espécie deixa de existir pessoas para assumir a sua individualidade. Sendo assim, ter filhos parece ser um imperativo não só natural como moral, não tendo nós outro remédio senão aceitar o poder tirânico da natureza e a nossa submissão a essa vã abstracção que é a espécie, deixando-nos de caprichos metafísicos sobre uma liberdade individual que, ao contrário do que possa parecer, nos torna cada vez menos, não só o que somos mas também  o que devemos querer ser. 

in Ponteiros Parados