Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sereia Louca

Sereia Louca

13
Jun18

É o tempo, certamente, que o coração não bate assim

miss X

As salas de espera são jogos de espelhos.

Reflexos da humanidade ou da falta dela, passamos a existir no olhar fugidio dos outros.

Em sussurro ou silêncio todos esperam e ninguém sabe pelo que espera.

Enrolo a madeixa do tempo, criando anéis em redor dos dedos, enquanto me questiono quanto tempo o tempo tem e ouço o seu passar, tic, tac, tic, tac a bater leve, levemente, como quem chama por mim.

Quem bate, assim, levemente, com tão estranha leveza, que mal se ouve, mal se sente?*

É o tempo, certamente, que o coração não bate assim.

*Excerto do poema Balada de Neve de Augusto Gil

Criaturas marinhas

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D